Resenha: Indesejadas

by - janeiro 22, 2015


Crimes brutais marcam um verão sueco
Suécia, meados de um verão chuvoso. O inspetor Alex Recht e sua equipe, auxiliada pela analista criminal Fredrika Bergman, começam a investigar o que parece ser um caso clássico de disputa familiar pela guarda de uma criança. No entanto, quando a menina é encontrada morta no extremo norte da Suécia, com a palavra “indesejada” escrita na testa, o caso se transforma rapidamente no pior pesadelo da equipe de investigadores






Número de páginas: 400 
ISBN: 9788582860533
Autor: Kristina Ohlsson   
Editora: Grupo autêntica
Tradutor: Sérgio Pereira Couto
Idioma: português 
Gênero: Literatura Estrangeira - Policial

A história começa com o desaparecimento de uma criança de 6 anos, Lilian, em um trem que viajava de Gotemburgo a Estocolmo, na Suécia. Durante uma pausa do trem, sua mãe, Sara, sai para fazer um telefonema e acaba por ajudar uma mulher desconhecida que estava com problemas com seu cachorro. Devido a isso, Sara perde o trem e Lilian segue sozinha a viagem. Sara segue o trem de táxi, porém quando ele chega ao seu destino e os passageiros começam a desembarcar, Lilian desaparece, deixando no trem seus sapatos e sua bagagem.

A equipe de Alex Recht, um respeitado delegado, passa a investigar o desaparecimento, porém ninguém parece ter visto Lilian deixando o trem sozinha ou sendo levada por alguém. Na equipe também estão Peder (que passei metade do livro lendo como "Perder", até me acostumar u_u) e Fredrika. Peder e os demais membros da equipe não levam Fredrika muito a sério, por ela não ser policial e sim uma civil formada em criminologia e especializada em crimes contra mulheres e crianças. Mesmo Fredrika não acha que tem vocação para o trabalho na polícia e o vê apenas como um trabalho temporário. 

O principal suspeito do desaparecimento de Lilian é seu pai, Gabriel, de quem sua mãe sofria abusos físicos e havia se separado recentemente. Apesar de contestações de Fredrika, que enxerga algo além nesse caso, Alex e a equipe concentram todos seus esforços numa perseguição a Gabriel. Porém, quando Lilian é encontrada nua e morta no estacionamento de um hospital em outra cidade (após seus cabelos terem sido raspados e enviados juntamente com suas roupas para Sara) com a palavra "Indesejada" escrita na testa, as investigações tomam outros rumos e o caso se mostra muito mais obscuro e complicado do que imaginavam. 

O que eu achei bem legal nesse livro é que acompanhamos a vida pessoal dos personagens, principalmente da equipe de Alex, podendo enxergá-los de forma mais humana, não só como investigadores. Vemos Peder em um casamento desgastado, após a esposa ter depressão pós-parto, tendo um caso com uma colega e Fredrika frustrada por ter tido o sonho de ser uma violinista profissional  interrompido por um acidente quando era jovem. Além disso, é mostrado um pouco da vida de todos envolvidos no caso, das vítimas aos criminosos. Os capítulos são intercalados entre os diferentes personagens, e desde o início vamos descobrindo um pouco sobre os planos do homem que levou Lilian, apesar de não ser mostrado muito sobre ele e de ser tratado apenas como "o Homem". 

Fiquei um pouco incomodada com a inflexibilidade e a lerdeza falta de percepção da equipe de Alex. Todos falavam que Fredrika não tinha jeito para ser policial porque não tinha intuição, porém ela era a única a encarar os fatos de uma forma mais profunda. Alex e os outros assumiram uma única linha de investigação, com Gabriel como suspeito/culpado, e não levavam em conta nenhuma outra pista, mesmo quando era jogada na cara deles. Apesar de eu entender que Gabriel tinha muitas evidências contra ele, achei estranho simplesmente ignorarem todo o resto relacionado ao caso, principalmente Alex sendo um profissional tão respeitado e com tantos anos de experiência. Também não gostei muito de Alex e Peder, achei os dois bem machistas e um pouco preconceituosos, mas Fredrika é uma boa personagem, que apresenta um grande desenvolvimento ao longo do livro. Acompanharia mais histórias com ela, caso venham a existir.

Considerando tudo, gostei bastante do livro e minha teoria a respeito do "Homem" se mostrou equivocada, fui surpreendida no final. Achei que ficou tudo bem explicado e fechadinho, além de ser uma história que prende bastante. A temática é forte, mas eu recomendo a leitura, menos para pessoas que preferem livros de investigação "pura", que se concentra unicamente no crime a ser resolvido. É possível ler uma amostra do livro no site da editora.

"A perda tinha tantas faces e tantas fases. Alguém dissera, Alex não conseguia se lembrar quem, que era tão difícil suportar a desgraça quanto o era caminhar sobre uma fina camada de gelo que se forma durante a noite. Num momento parece que está tudo bem, que sabemos onde estamos pisando, mas no outro o gelo cede e afundamos na mais insondável escuridão."

Você também pode gostar de

2 comentários

  1. Eu já li uma resenha desse livro mas como a pessoa que o fez não gostou dele.. só postou os pontos negativos e fiquei meio assim hahahahah pq eu ia comprar

    Mas agora lendo a sua, voltou a vontade de ler *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas coisas não gostei tanto, como falei, mas considerando o todo achei uma boa leitura e espero que você goste também *-*

      Excluir

Obrigada por comentar!