Leituras do Mês: Janeiro (2019)

fevereiro 25, 2019

Sei que já deveria estar fazendo o post de leituras de fevereiro, mas vamos dar um desconto porque ainda tô me acostumando a escrever novamente por aqui. Ano passado não li muita coisa, mas se continuar esse ano no ritmo que eu tô, vai ser um ótimo ano de leituras. Tô bem empolgada :D
Claro que ler não se trata apenas da quantidade de livros lidos, mas é que andava um pouco desmotivada com as leituras e isso tem me dado um ânimo!

1 - O Aprendiz de Assassino - Robin Hobb 

Sinopse: Fruto de uma infidelidade, Fitz, filho de Cavalaria, é um bastardo real, desprezado pelo mundo, sem amigos e solitário. O rapaz refugia-se nos estábulos da realeza e apenas sua conexão mágica com os animais - a antiga arte conhecida como Manha - proporciona-lhe um pouco de alegria e companheirismo. Mas a Manha, se usada com frequência, é uma mágica perigosa e mal vista pela nobreza. Então, quando Fitz é finalmente adotado pela casa real, ele deve abrir mão de seus antigos costumes e aprender a viver esta nova vida: artilharia, escrita, bons modos, a magia do Talento... e, secretamente, aprender a matar um homem, já que é treinado para se tornar o assassino real e um dos homens de confiança do Rei Sagaz. Quando salteadores bárbaros começam a atacar os povoados costeiros, Fitz será encarregado da sua primeira missão. Ao mesmo tempo, perceberá que está rodeado de intrigas, segredos, desonra, heroísmo, aventuras e magia. Embora alguns o vejam como uma ameaça ao trono, ele talvez se torne a principal peça para a sobrevivência do próprio reino.

Esse livro foi mais leitura de 2018, mas como terminei esse ano e queria falar dele, coloquei aqui. Apesar de Fantasia ser um gênero que gosto bastante, acabo não pegando muito pra ler porque é difícil encontrar fantasias que sejam livros únicos e tenho um pouco de preguiça de ler séries. Mas resolvi deixar a preguiça de lado e dar uma chance e me apaixonei pela história do Fitz. Também é o tipo de fantasia que eu prefiro, com elementos de magia mas com um universo que se aproxima do real. Por não ter tanta familiaridade com o gênero, acabo tendo dificuldade de acompanhar a história quando tem muitas coisas fantásticas e diferentes (não sei se consegui me explicar). Os personagens são muito bem desenvolvidos e os acompanhamos durante alguns anos de duas vidas, o que fez com que eu me apegasse a alguns de uma maneira que cheguei a empacar no livro por medo do que poderia acontecer com eles nas próximas páginas. Mas consegui terminar e já quero pegar a continuação!

-----❤❤❤-----


2 - Soppy: os pequenos detalhes do amor - Philippa Rice

Sinopse: ... E nos detalhes que o dia a dia de um casal vai aos poucos revelando: na solidariedade de preparar um chá para o companheiro, no carinho de um abraço não esperado ou na felicidade de simplesmente passar um tempo juntos no sofá.
Quando duas pessoas decidem morar juntas, fica claro que estas pequenas coisas são o que realmente dão sentido a uma relação feliz. Em Soppy, Philippa Rice se inspira em sua própria relação com o namorado para nos emocionar ao lembrarmos que a felicidade está ali, de mãos dadas conosco.

Esse livro praticamente só tem ilustrações e dá pra "ler" rapidinho, mas escolhi ir vendo aos pouquinhos pra apreciar os detalhes e as fofuras de cada desenho. É tudo muito amorzinho e uma ótima escolha para dar uma intercalada entre leituras mais longas!

-----❤❤❤-----

3 - Légume E O Tempo - Michel Ramalho

Sinopse: Em Légume e o tempo, Michel Ramalho leva o leitor a uma jornada por um mundo fantástico, em busca de algo capaz de preencher o vazio que muitas vezes é tão difícil de compreender. Mas, ao lado de Légume e Anita, essa jornada acaba sendo muito mais profunda que um simples passeio por um lugar mágico. A impermanência das coisas e pessoas na vida é o fio condutor dessa história, que fala de forma delicada a respeito das perdas e mudanças do dia a dia.

Esse quadrinho foi meu primeiro apoio no Catarse e foi uma grata surpresa! Achei a temática diferente do que já vi em outros quadrinhos, principalmente a do segundo volume (que ainda não li). As ilustrações e as cores são tão lindas, dá pra "perder" um bom tempo admirando cada uma. No final do livro ainda tem uma surpresinha que enriquece ainda mais a experiência da leitura. Recomendo!

-----❤❤❤-----

4 - O dilema do porco-espinho - Leandro Karnal

1.5 
Sinopse: Ser ou não ser sozinho
O poeta Vinicius de Moraes cantava "que é melhor se sofrer junto, que viver feliz sozinho". Será? Este é um dos fios da meada que o historiador Leandro Karnal, um dos intelectuais mais influentes do país, toma como mote neste livro.
A partir de referências filosóficas ou religiosas, relacionadas a fatos históricos ou a romances, ele faz uma saborosa reflexão sobre a natureza de viver só – ainda que por pouco tempo. Ele apresenta como a solidão é encarada no cinema, na literatura, na música, nas artes. Mostra que ela pode ser uma luz e que, em alguns casos, Deus revela-se aos solitários
.

Tô até agora tentando entender o que o autor queria com esse livro. Tirando uns 5% que consegui aproveitar das viagens reflexões do autor (grande parte das vezes sobre passagens religiosas), o resto não fez nenhum sentido ou chegou a lugar nenhum pra mim. Não sei se me faltou conhecimento filosófico para conseguir entender, mas definitivamente não foi uma leitura que me acrescentasse algo.
Dica: Pulem o Capítulo 3 se não quiserem saber detalhes e desfechos de vários livros. Sinceramente não entendo autores que fazem isso. Não é porque uma história é famosa que todo mundo tem obrigação de conhecê-la por completo ou ter o mesmo repertório de quem você está lendo. Isso realmente pode estragar a experiência do leitor caso ele pretenda pegar algum dos livros mencionados para ler futuramente.
Não só pulei metade desse capítulo, quando tava perto do final fui fazendo uma leitura ultra mega dinâmica

-----❤❤❤-----

5 - Os Cinco Porquinhos - Agatha Christie

3.5 
Sinopse: Em um de seus mais intrigantes casos, Hercule Poirot enfrentará um opositor que desafiará sua inteligência e sagacidade: o tempo. Procurado pela bela jovem Carla Lemarchant, Poirot é contratado para investigar um terrível crime que acontecera dezesseis anos antes, e que envolveu os pais da moça. Caroline Crale foi condenada à prisão perpétua e submetida a trabalhos forçados pelo assassinato do marido, o famoso pintor Amyas Crale. Mas, antes de morrer na prisão, enviara à filha, então criança, uma carta afirmando sua inocência.
Tantos anos depois, não há mais evidências a serem colhidas. As pistas e provas deverão ser tomadas apenas na análise psicológica das testemunhas, e, para tanto, Poirot contará com sua capacidade de compreensão profunda do espírito humano para desvendar esse mistério.

Foi meu primeiro contato com a autora depois de muitos e muitos anos sem ler nada dela. Foi bem interessante acompanhar a investigação de um assassinato que já havia acontecido há tanto tempo e já estava considerado solucionado. Tentei seguir o raciocínio do Poirot, mas ele me enganou e não consegui chegar nem perto de descobrir o final desse livro. Algumas coisinhas me incomodaram, mas no geral gostei bastante e já separei outros livros da Agatha pra ler nos próximos meses. 

-----❤❤❤-----

6 - A Arte de Fazer Acontecer - David Allen

3.75 
Sinopse: Sua mente deve estar livre para criar, e não preocupada em reter informações. Foi com esse argumento que David Allen criou o método GTD – Getting Things Done: um sistema de gestão que tem ajudado inúmeras pessoas e empresas a colocar ordem no caos.
Considerado a principal autoridade no campo da produtividade, Allen trabalhou com os melhores e mais brilhantes talentos do mundo defendendo a teoria de manter “a mente clara como água” e abordando o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Essa também foi uma leitura feita em grande parte no ano de 2018 e concluída nesse ano. O método parece interessante e promissor (ainda estou tentando implementar), mas acho que o autor enrola e se repete muito. Além de se gabar da eficácia do GTD o tempo todo.
Gostaria que ele trouxesse mais exemplos práticos também, ao invés de só ficar falando o quanto o método é incrível e muda vidas.

-----❤❤❤-----

7 - A Morte É Um Dia Que Vale a Pena Viver - Ana Cláudia Quintana Arantes

3.5 
Sinopse: Um livro que propõe um novo olhar para a vida. 
A morte é talvez o maior medo de boa parte das pessoas, além de ser ainda um tabu. No entanto, Ana Claudia Quintana Arantes nos mostra, neste livro, que a grande questão envolvendo a morte, na verdade, é a vida. Como estamos vivendo? Nossos dias estão sendo devidamente aproveitados ou vamos chegar ao fim desta jornada cheios de arrependimentos sobre coisas que fizemos – ou, pior, que não fizemos? Ana Claudia, médica especialista em Cuidados Paliativos, compartilha suas experiências pessoais e profissionais e incentiva que as pessoas cultivem relações saudáveis, cuidem de si próprias com a mesma dedicação com que cuidam dos parentes e amigos e procurem ter hábitos saudáveis, sem deixar de fazer aquilo que têm vontade e as torna felizes. Este livro apresenta uma reflexão fundamental para os dias de hoje, tempo em que vivemos com a sensação permanente de que estamos deixando a vida escorrer entre os dedos.

Acho que o tema discutido pela autora é muito importante. Todos deveríamos falar e refletir sobre a morte, mas raramente fazemos isso. E é algo que eu vinha evitando demais até pegar esse livro. 
Gostei dos conceitos que ela discute, trazendo até algumas abordagens budistas, mas vários capítulos pareciam uma repetição de coisas que ela já havia falado anteriormente com pequenas mudanças, que não acrescentavam em nada. 
Em alguns trechos da leitura me senti meio perdida também, não entendendo qual mensagem ela queria passar ou onde queria chegar. 
Mesmo assim, acredito que seja uma leitura muito válida. 
compreender que todos querem ser felizes. Os piores e os melhores seres humanos têm esse desejo em comum comigo. Aprendi que não existe ninguém no mundo que nasceu só para me fazer infeliz.

-----❤❤❤-----

8 - O Planeta dos Macacos - Pierre Boulle

4.5 
Sinopse: Em pouco tempo, os desbravadores do espaço descobrem a terrível verdade: nesse mundo, seus pares humanos não passam de bestas selvagens a serviço da espécie dominante... os macacos. Desde as primeiras páginas até o surpreendente final — ainda mais impactante que a famosa cena final do filme de 1968 —, O planeta dos macacos é um romance de tirar o fôlego, temperado com boa dose de sátira. Nele, Boulle revisita algumas das questões mais antigas da humanidade: O que define o homem? O que nos diferencia dos animais? Quem são os verdadeiros inimigos de nossa espécie? Publicado pela primeira vez em 1963, O planeta dos macacos, de Pierre Boulle, inspirou uma das mais bem-sucedidas franquias da história do cinema, tendo início no clássico de 1968, estrelado por Charlton Heston, passando por diversas sequências e chegando às adaptações cinematográficas mais recentes. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, O planeta dos macacos é um dos maiores clássicos da ficção científica, imprescindível aos fãs de cultura pop.

Eu nem acredito que FINALMENTE li esse livro! Ele tá na minha lista há tanto tempo e já apareceu aqui tantas vezes como leitura que eu queria fazer ano após outro que já tava até com vergonha. E apesar de me arrepender de ter demorado tanto para ler, acho que fiz isso na hora certa. É uma ficção científica bastante reflexiva (amo!) e talvez em outro momento eu não tivesse aproveitado tanto quanto agora. Apesar de não ter muita ação, fiquei presa na história e angustiada o tempo todo. E assim que terminei fui procurar o filme antigo para assistir (apesar de ainda não ter visto no momento em que tô escrevendo). Recomendo para todos que gostem do gênero!

-----❤❤❤-----

E como andam as leituras de 2019 de vocês? Contem nos comentários que vou adorar saber :)

Nenhum comentário:

Obrigada por comentar!

Tecnologia do Blogger.